HAAAA lito

mau-halito

O mau hálito, ou halitose consiste naquele embaraço de estar com alguém e não saber como reagir… Será que conto? Ofereço uma bala? Tento um papo de dentista? Enfim, desagradável para quem sente e pior ainda para quem o possui.

Ter mau hálito significa diminuir as chances de relacionamento, interfere nos contatos profissionais, afeta as relações familiares e pode até fazer com que você perca a chance de se recolocar no mercado de trabalho.

Quais são as reais causas do mau hálito? Temos causas locais e sistêmicas, ou seja, podemos ter aquela halitose oriunda de algum órgão do corpo, 10% dos casos, e a halitose proveniente da boca (90%).

Doenças dentais, gengivais, próteses sem manutenção ou desadaptadas podem levar a casos de mau hálito assim como a higiene deficiente, mas o grande vilão é a língua.

A língua é um tapete cheio de restos alimentares, celulares e de bactérias. Essa mistura gera uma bomba de mau cheiro. A diminuição da saliva gerada por medicamentos, estresse constante, ou menor produção natural salivar podem agravar o quadro, pois a saliva atua diretamente no balanço do pH e na ação de proteção da boca.

Saiba que higienizar a língua com a ferramenta adequada, fará com que a massa esbranquiçada, maior causadora de halitose desapareça, assim como o medo de estar com essa doença.

A boa saúde adverte: visitar o dentista a cada 6 meses só lhe trará benefícios 😉

Quebrou o dente…

dente gretado.jpg 1

Mas quebrou ou gretou?

FRATURA-DENTAL

O dente fraturado/quebrado, visualmente podemos notar que algo aconteceu com o dente: por uma lasca que quebrou, um pedaço do dente que caiu ou por sentir que falta uma parte do dente. Em alguns casos desse tipo de fratura, o nervo é atingido e será necessário realizar tratamento de canal para salvar a estrutura da raiz do dente.

size2

Eventualmente o dente pode partir-se ao meio, ao ponto de necessitar ser extraído, estamos diante de um caso de dente gretado. A dor é intensa, não cessa com analgésico ou anti-inflamatório, mastigar torna-se impossível. O mais difícil nesses casos é descobrir o que há no dente, pois ao realizar a inspeção visual o dente não apresenta características de problema aparente, contudo ao toque ou movimento, a dor é lancinante.

Impactos acidentais sobre a superfície dos dentes por mastigar algo duro por exemplo; traumas; cáries extensas; bruxismo e apertamento sem proteção são fatores que podem predispor ao problema.

O que parecia uma dor inocente pode transformar se num transtorno, evitar essa situação é simples, basta estar com sua consulta em dia.

 

 

Laser no tratamento do câncer de boca

cancer-1

As lesões de boca diagnosticadas como câncer, detectadas em estágio inicial, têm cura e podem ser tratadas sem a necessidade de radioterapia e/ou quimioterapia. No caso de um cenário que inclua esse tipo de tratamento complementar, saiba como lidar com as alterações que podem acometer os tecidos bucais.

Quando tratar-se de tumores de cabeça e pescoço, a realização do que chamamos “preparo de boca” deve acontecer antes de qualquer intervenção oncológica médica. O objetivo é eliminar focos de infecção (cáries, raízes dentais, tratamentos de canal, gengival) e, posteriormente, liberar o paciente para dar continuidade ao tratamento médico.

Durante a terapia com as drogas e radiação, a boca sofrerá alterações que exigirão orientações e acompanhamento de um cirurgião dentista e outros membros da equipe multidisciplinar quanto à alimentação, fala, deglutição e controle da dor.

O laser, equipamento outrora conhecido para fins estéticos, mostra-se muito eficaz na diminuição da dor por possuir um efeito anti-inflamatório que ajuda na recuperação dos tecidos atingidos, resultado do tratamento. Deve ser aplicado após as sessões de quimioterapia e/ou radioterapia para prevenir o aparecimento de mucosites que são debilitantes e podem até interferir no tratamento médico. Sua aplicação é indolor, rápida e eficaz. Em estudos, o uso do laser aponta a prevenção do aparecimento de novas lesões ulceradas nas mucosas e uma maior rapidez na recuperação de lesões previas.

Tratamentos com laser para o câncer oral, não estão limitados aos hospitais. Podem ser realizados por cirurgiões dentistas habilitados em seu consultório.

Oriente-se com seu cirurgião dentista caso necessite realizar alguma dessas modalidades de tratamento.

Férias da escova?

verao

As festas de fim de ano passaram, o verão chegou, talvez uns quilinhos a mais do ano velho persistam… por outro lado as férias chegaram.

Para quem tem filhos pode ser um caos. A rotina antes tão automática some, os horários ficam alterados e manter a escovação pode ser mais difícil.

Como manter uma rotina de escovação efetiva nas férias?

Oriente aqueles que forem ficar com as crianças a terem uma rotina de higiene oral sempre após as grandes refeições do dia. Monitore a última escovação, isso cria nas crianças hábitos que serão seguidos vida a dentro.

No caso de uma colônia de férias, certifique-se que no local há monitores que os orientem e reforcem a importância da higiene oral após as refeições.

Para os que forem para a casa da Vovó, peçam aos avós que lembrem de pedir aos pequenos para escovarem os dentes após as guloseimas, aquelas que só a nossas avós sabem fazer.

E para os pequenos não tão pequenos assim, sugiro que os pais façam uma lista de rotina, um planejamento do dia; além de deixar os pais mais seguros sabendo o que as crianças farão naquele dia, os pré-adolescentes saberão locais e tarefas/atividades que deverão ou poderão fazer naquele dia.

Aproveite o descanso da criançada para o check up no dentista. Reforce bons hábitos.

Você sabia que…

ps

Os convênios odontológicos oferecem serviços de “pronto socorro, 24hs” sem necessidade de agendamento?

Em época de festas, encontrar profissionais disponíveis ou de plantão, pode impactar diretamente no seu bolso – cenário nada colaborativo com o clima de generosidade que embala Dezembro.

A urgência geralmente é o “curativo/um alívio da dor” imediata e está disposta em postos espalhados facilmente encontrados nos canais de comunicação do seu plano, para num segundo momento, realizar o tratamento.

Entre em contato com seu convênio para mais informações e, na lista de metas a cumprir de 2017, considere passar pelo dentista a fim de prevenir e não mais remediar.

Boas Festas

Seria seu dentista um plástico? (5 modalidades de tratamentos bucais que seu dentista pode realizar para levantar sua autoestima)

Sentir-se bem é fundamental para os relacionamentos interpessoais, para aumentar a autoconfiança no ambiente de trabalho e nas atividades diárias. Com a estima elevada gere-se melhor 0 próprio bem-estar.

Um sorriso agradável aos olhos transmite saúde e transparece a segurança necessária para manutenção dos relacionamentos, tratar situações decisivas como negociações ou uma entrevista de emprego.

Abaixo 5 modalidades de tratamentos bucais que seu dentista pode realizar:

  1. Bichectomia

bichectomia-antes-e-depois-1-865x568           bichectomia1

Cirurgia estética facial em que o excesso de gordura alojada nas bochechas são removidas, o que as diminui afinando o rosto.

  1. Toxina Botulínica

toxina-botulinica-para-fins-terapeuticos-na-odontologia-msgorto-ortodontia-de-excelencia      botox

É a inserção de uma “proteína” em locais específicos da face a fim de diminuir os sorrisos altos (sorrisos gengivais – em que aparece grande quantidade de gengiva). A aplicação de pequena quantidade sob o nariz (na parte interna do lábio superior) impede o músculo de tracionar o lábio e assim diminui a aparição da gengiva e melhora a estética ao sorrir.

  1. Bioplastia labial

bioplastia-no-rosto-620x413          preenchimento-de-labios-8

Para reduzir linhas de expressão, definir contorno, preencher os lábios e torna-los mais carnudos e atraentes. Utiliza-se nesse método, o ácido hialurônico. É um procedimento estético seguro que se uniu aos tratamentos bucais.

  1. Lentes de Contato

lentes-de-contato-dental-aplicacao    nickolas

Tratamento para pequenas correções de inclinações dentárias, pequenas manchas ou fraturas, com a inserção de lentes ultra finas que são adesivadas nas superfícies dos dentes. Usado em especial para dentes que possuem espaços entre eles (diastemas). O resultado é rápido, exige cuidados de higiene normais e acompanhamentos periódicos.

  1. Clareamento Dental

clareamento     4c5qgu8cqz_3qistoaj4x_file

Dentes escurecidos mais que o normal podem passar uma impressão não muito agradável. Géis clareadores transformam sorrisos amarelados e manchados em dentes mais claros e brancos. O melhor processo de clareamento é o realizado sempre após um check up. Uma boca sem doenças promove melhores resultados. Vale lembrar que o clareamento dental não clareia restaurações ou próteses, e que esses devem ser substituídos após o tratamento.

 

Nota: os procedimentos descritos acima devem ser realizados por um especialista.

A dieta do dente

dieta

A cárie é uma das doenças mais incidentes no mundo e está diretamente relacionada a: modo e qualidade dos alimentos que você consome, ingere; higiene e as bactérias.

Nesse aspecto estamos em vantagem contra as bactérias, pois temos como controlar o tipo de alimento que ingerimos, sua qualidade e a higienização que aplicamos.

Adquirimos as bactérias ainda pequenos, quando surgem os primeiros dentes de leite e permaneceremos com a maioria desses micróbios até a vida adulta. Desse modo, o tipo e a quantidade desses microorganismos poderemos monitorar em número com a qualidade da nossa escovação, que controlará em números, o não desenvolvimento a doença.

Como um tripé, do qual se tirarmos uma parte, há um desequilíbrio, a desarmonia na higiene e/ou alimentação oferece meios ao desenvolvimento desordenado bacteriano e favorece o desenvolvimento da cárie e demais doenças orais.

Pacientes vão ao consultório, queixam-se de estarem com cáries e questionam “o porquê”. A resposta pode estar em alguns hábitos e as técnicas de escovação, pois contra as colônias bacterianas que temos em nossa boca, não podemos diminuí-las, podemos apenas controlá-las.

Os alimentos são elementos que podemos administrar. Cuidar, em especial, do melhor momento para ingerir determinados alimentos e a acidez que apresentam. O ideal é que alimentos ricos em carboidratos, ácidos e/ou pegajosos, sejam consumidos preferencialmente próximos às refeições. Nos intervalos deve-se optar por alimentos livres de açúcares e acidez (lista de alimentos perigosos aos dentes).

Alimentação, higiene e conhecer sua flora bucal impactam diretamente na saúde e a permanência de uma estética bucal atrativa. Uma dica; reveja seus hábitos!