DOR DE DENTE E A COVID-19; O QUE FAÇO AGORA?

COVID BLOG

“Estou com problemas relacionados à minha saúde bucal e estamos em quarentena, o que faço?”

Natural e é legítima essa contestação. O que se faz quando preciso ir ao dentista e a recomendação é para ficar em casa? Coloco minha vida em risco ao sair ou ao sentar na cadeira do profissional de saúde bucal? Aguento a dor e espero mais um pouco? O que faço?

R: Procure seu dentista!

 

Nós Dentistas, não paramos de atender em sua totalidade. Por recomendação da ANVISA e do CRO, tivemos que nos readaptar para voltar a prestar esse serviço.

Dor é mais do que um incômodo, é um sinal do corpo que nos avisa que algo já chegou ao seu limite e não pode ser mais ignorado. Não dar atenção à dor é, na maioria das vezes, agravar o quadro a um ponto ao qual não se poderá retornar. Procure seu dentista.

Com a dor não se negocia.

 

Ao procurar seu dentista, é importante que você saiba:

Todos atendimentos estão liberados para serem realizados?
No início da pandemia, os atendimentos odontológicos foram restritos às urgências.

Dessa forma, os atendimentos foram divididos em três níveis:

– Eletivo – quando é possível esperar;

– Intermediário – quando pode agravar para uma urgência;

Urgência que consiste:

  • Apresentação de problema estético;
  • Apresentação de dor, de qualquer ordem, na cabeça;
  • Inchaços e inflamações;
  • Restaurações ou dentes provisórios que caem;
  • Fratura em dente;
  • Suporte a pessoas que usam aparelho ortodôntico fixo como por exemplo, para a manutenção de braquetes;

**Se seu caso estiver entre intermediário e urgência, procure seu dentista.

 

O que observar para saber se receberei um atendimento seguro?

 Todo atendimento deve começar pela realização de pré-triagem por contato telefônico/mensagens, para levantar suas condições prévias de saúde;

Os horários devem ser personalizados. Você deve chegar e ser atendido. Nas recepções não pode haver “fila de espera”.

No consultório:

– a limpeza deve começar pelos pés com panos embebidos de água sanitária ou fornecimento de protetores de pés;

– deve haver fornecimento de álcool em gel, lavatórios para higienização das mãos e toalhas descartáveis;

– para o profissional e para o paciente, deve haver protetores de cabelo (gorro descartáveis), luvas descartáveis, óculos protetores;

Na cadeira de atendimento, observe se toda área sujeita ao toque (cadeira/ foco de luz/ canetas de rotação) esta protegida (com TNT ou plástico filme), pois são locais que ficarão contaminados. A cada paciente, essas proteções devem ser trocadas, note se a sua foi.

Para que possa ser possível todos esses cuidados/preparos/higienizações, os intervalos entre um atendimento e outro, não podem ser imediatos.

Caso haja, a equipe de atendimento (dentistas e auxiliares) devem estar devidamente higienizados e protegidos.saber se receberei um atendimento seguro?

 

De posse dessas informações, saiba como orientar os cuidados com sua saúde. Se seu quadro está descrito como um quadro que precise de amparo, procure seu dentista.

 

Com a saúde, não se negocia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s